Argentina volta a pedir que EUA reduzam tarifas sobre biodiesel

Por Rafaela Aguiar

Buenos Aires – A Argentina voltou a pedir que os Estados Unidos reduzam as tarifas antidumping sobre o biodiesel. O pedido surge em meio a visita do secretário de Comércio norte-americano, Wilbur Ross, ao país.

Foto: United Soybean Board

“A visita de Ross à região à Argentina é um gesto importante. Isso confirma o bom relacionamento que tivemos nesses anos e o trabalho que temos feito juntos para fortalecê-lo”, disse o ministro argentino da Produção e do Trabalho, Dante Sica, após reunião com Ross, com o presidente argentino, Mauricio Macri, e com o ministro das Relações Exteriores da Argentina, Jorge Faurie, na sexta-feira.

Durante o encontro, Sica enfatizou a questão do biodiesel, destacando a importância do acesso ao mercado norte-americano. Além disso, ele saudou o apoio do Departamento de Comércio dos Estados Unidos na decisão preliminar de reduzir os direitos compensatórios contra o biodiesel argentino.

Ambas as autoridades também manifestaram interesse em continuar avançando no diálogo comercial, incluindo questões de cooperação, coerência regulatória, facilitação do comércio, economia digital e oportunidades existentes para impulsionar as exportações entre os dois países.

Em julho, os Estados Unidos determinaram previamente que não corresponde a aplicação de diretos anti-subsídios de 72% ao biodiesel argentino. Contudo, não fez alterações relativamente aos direitos anti-dumping. A imposição do governo dos Estados Unidos sobre o combustível argentino aconteceu no início de 2018, quando a Argentina pediu para rever a medida.

No Ministério do Exterior argentino, Ross realizou uma reunião de trabalho com Faurie, reconhecendo o progresso em investimentos, desenvolvimento de energia e troca comercial. Além disso, concordaram em continuar trabalhando para intensificar e ampliar as negociações econômicas e comerciais.

Tradução: Carolina Gama

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com