Ameaça à independência do Fed preocupa, diz Draghi, do BCE

Por Cristiana Euclydes

São Paulo – O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, disse estar preocupado com a independência do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano), em um raro comentário sobre as críticas do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ao Fed.

Mario Draghi
O presidente do Banco Central Europeu (BCE), . (Foto: Divulgação/BCE)

“Eu certamente estou preocupado com a independência do banco central em outros países, especialmente na jurisdição mais importante do mundo”, disse Draghi, em referência aos Estados Unidos, em uma coletiva de imprensa no final de semana ao participar do fórum do FMI e do Banco Mundial, em Washington.

“Se o banco central não é independente, então as pessoas podem pensar que as decisões de política monetária seguem o conselho político ao invés de uma avaliação objetiva das perspectivas econômicas”, disse ele, de acordo com a imprensa internacional.

As críticas de Trump ao Fed têm sido frequentes, o que tem levantado preocupações sobre a independência do banco central. Ontem, Trump fez novas críticas, dizendo que, sem as altas de juros do Fed, a economia do país estaria crescendo muito mais. Em março, o Fed manteve a taxa de juros na faixa entre 2,25% e 2,50% ao ano e indicou que não realizará novos ajustes este ano.

Compartilhe com seus amigos