Ajufe diz que desde 2016 apenas oito notas foram relativas a Moro

Por Álvaro Viana

Brasília – A Associação de Juízes Federais do Brasil (Ajufe) afirmou em nota divulgada nesta segunda-feira (10) que desde 2016 divulgou 47 notas dentre as quais “apenas 8 tratam da Operação Lava Jato ou do atual ministro da Justiça, Sergio Moro”.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro. (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

A associação é mencionada em uma das supostas conversas entre o então juiz Sergio Moro e o procurador do Ministério Público, Deltan Dallagnol. Na ocasião, segundo diálogos divulgados pelo site “The Intercept Brasil”, Moro teria perguntado a Dallagnol se deveriam se pronunciar oficialmente a respeito de uma nota do diretório nacional do PT ou através da Ajufe.

“O que acha dessas notas malucas do diretorio nacional do PT? Deveriamos rebater oficialmente? Ou pela ajufe?”, teria perguntado Moro, dando a entender que ele e o procurador trabalhariam em consonância – segundo a própria reportagem.

“A Ajufe sempre se colocou à disposição de todos os magistrados federais do Brasil quando em xeque a independência funcional e o livre convencimento motivado, representado pela liberdade de decidir segundo a avaliação dos fatos e a interpretação das provas produzidas no processo”, diz informativo da associação.

Na nota, a instituição comenta ainda que será incansável na defesa de seus associados e confia na “honestidade, lisura, seriedade, capacidade técnica e comprometimento dos magistrados com a justiça”.

Durante o fim de semana o site Intercept Brasil divulgou supostas conversas entre Moro e Dallagnol nas quais ambos discutiam processos relativos a operação Lava Jato, compartilhavam fontes pertinentes às ações fora dos autos oficiais.

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com